Site Overlay

Ação da Hering salta mais de 70% em abril; BRF é destaque negativo do mês

Disputada por varejistas de moda, a Cia. Hering (HGTX3) foi a companhia com a maior valorização dentre as ações que compõem o Ibovespa em abril. O índice de referência da bolsa brasileira fechou o mês com variação positiva de 1,94%, aos 118.894 pontos.

Ações que mais subiram em abril

Líder da lista, a Hering terminou o mês com alta acumulada de 71,07% no pregão desta sexta-feira (30), negociada acima de R$ 27. O papel da varejista chegou a subir mais de 35% no dia 26, quando veio a público a informação de que ela e o Grupo Soma, dono das marcas Farm e Animale, anunciaram uma união que avaliou a companhia em R$ 5,1 bilhões.

Dias antes, o papel da Hering já havia disparado após ela ter recusado a oferta de compra pela Arezzo (ARZZ3), notícia que também acabou impulsionando as ações da companhia. No dia 15 de abril, o papel fechou em alta de 28,13%.

O analista da Easynvest José Falcão, disse ao InvestNews esta semana que, pelo preço ofertado, a Soma avalia as ações da Hering em torno de R$ 33,00. “Por este ponto de vista, faz sentido a reação positiva das ações, que fecharam a R$ 22,68 na sexta-feira”, afirmou.

Segundo Falcão, a ação ainda estava descontada em relação ao seu histórico, uma média de 15,4 vezes, mesmo com esta alta de hoje, a ação ainda está abaixo da média”, acrescenta.

Pedro Serra, gerente de research da Ativa Investimentos, escreveu em relatório que a difusão da cultura do Grupo Soma pode ajudar e acelerar o turnaround da Hering. “É uma gigante da moda e que nos últimos anos não estava conseguindo virar a chave da sua operação”.

Veja abaixo as 10 ações do Ibovespa que mais subiram no mês de abril:

AçãoValorizaçãoHering (HGTX3)71,07%Braskem (BRKM5)32,28% Usiminas (USIM5)32,05% CSN (CSNA3)29,79% GPA (PCAR3)22,75% CVC (CVCB3)21,55% Marfrig (MRFG3)11,35% Yduqs (YDUQ3)11,3% Vale (VALE3)11,28% Banco BTG (BPAC11)11,03%

Ações que mais caíram em abril:

No extremo negativo do Ibovespa, o papel de uma das maiores produtoras de carnes do Brasil, a BRF (BRFS3), liderou as perdas do índice em abril, com desvalorização acumulada de 17,57%. A ação recuou 2,1% no último dia de abril, afetada pela desvalorização do dólar frente ao real, que também prejudicou os ganhos de outras exportadoras de proteína animal no Brasil. A moeda americana recuou 3,49% no mês.

No dia 8 de abril, o presidente do conselho de administração da BRF, Pedro Parente, alertou em seminário que os preços das commodities agrícolas estavam em patamares bastante altos. Segundo ele, o cenário é de firmeza nas cotações, com a China importando produtos “como nunca” enquanto recompõe seu plantel de suínos.

Parente explicou que a alta nas cotações de grãos ocorre enquanto os chineses estão “importando proteínas em volumes nunca vistos em função da quebra na produção suína, e ao mesmo tempo trabalhando para recompor esta”.

A China, maior consumidor global de carne de porco, ainda lida com os efeitos da peste suína africana, que dizimou boa parte das criações em anos recentes.

Veja abaixo as 10 ações do Ibovespa que mais caíram no mês de abril:

AçãoQuedaBRF (BRFS3) -17,57% Eneva (ENEV3)-12,16% Qualicorp (QUAL3) -10,87% BB Seguridade (BBSE3) -7,92% Cielo (CIEL3)-7,26% Lojas Americanas (LAME4) -6,71% CCR (CCRO3)-6,16% Weg (WEGE3) -6,09% Multiplan (MULT3) -5,96% brMalls (BRML3)-5,93%

*Com informações da Reuters