Site Overlay

Bolsa fecha em alta, puxada por Petrobras; dólar cai

O principal indicador da bolsa de valores brasileira, a B3, fechou em alta nesta terça-feira (5), puxado pelo avanço das ações da Petrobras (PETR3 e PETR4) acompanhando a alta dos preços do petróleo. Já o dólar fechou em queda em relação ao real.

O Ibovespa subiu 0,44%, aos 119.376 pontos. Nos dois primeiros pregões do ano, o índice subiu 0,3%. Já o dólar caiu 0,14% nesta terça, a R$ 5,2603. Nas duas primeiras sessões de 2021, a moeda subiu 1,38% sobre o real.

Perto do fechamento, a ação PETR3 subia mais de 3% e a PETR4, quase 4% – ajudando a puxar o Ibovespa para cima devido ao peso importante que esses papéis têm sobre a composição do Ibovespa.

O mercado está de olho na decisão da Opep+ sobre a política de produção de petróleo em fevereiro. A notícia de que a Arábia Saudita vai cortar a produção voluntariamente acabou influenciando as cotações do petróleo neste pregão, ajudando a puxar as ações da Petrobras.

Cenário externo

As atenções do mercado financeiro seguem fortes sobre os avanços dos calendários de vacinação contra a covid-19 em diversos países, além da repercussão da decretação de novo lockdown no Reino Unido. A descoberta de uma cepa mais contagiosa do coronavírus e as mais recentes restrições econômicas relacionadas ao vírus nublavam o cenário econômico.

Ainda no cenário externo, o mercado acompanha a eleição para o Senado na Geórgia, nos Estados Unidos. A disputa irá definir se o comando seguirá na mão do partido Republicano ou se passará ao Democrata, o que deve ditar os rumos de diversas propostas do presidente eleito, Joe Biden, nos dois primeiros anos de governo.

Na segunda-feira, (4), o Ibovespa encerrou o primeiro pregão do ano em queda discreta de 0,14%, aos 118.854,7 pontos, após renovar máximas históricas saltando mais de 1% e batendo nos 120.353,81 pontos no seu melhor momento.

Destaques da Bolsa

A maior alta do dia foi da Weg (WEGE3), a companhia valorizou 6,14%, sustentando os ganhos fortes do período da manhã.

Seguida das ações preferenciais da Petrobras (PETR4), que avançaram 3,91% acompanhando a alta dos preços do petróleo internacional. E as ações ordinárias (PETR3) também subiram 3,05%.

Outro destaque foram os papéis da Hypera (HYPE3), a companhia teve ganhos de 3,32% hoje após o Bank of America (BofA) reiterar sua recomendação de compra e elevar o preço alvo da ação de R$ 40 para R$ 50 com foco no valuation descontado da empresa.

No lado oposto do Ibovespa recuaram as ações preferenciais e ordinárias da Eletrobras (ELET6;ELET3) com desvalorização de 2,87% e 2,58%, respectivamente. Caiu também a Cia Hering (HGTX3) que fechou em baixa de 2,47%.

Bolsas no exterior

Nos Estados Unidos, os principais índices de Wall Street operavam em alta nesta terça, com os investidores repercutindo de perto as expectativas sobre as eleições no Senado. “Os investidores estão adotando uma postura de esperar para ver… há muito com que se preocupar -não apenas nos EUA com as eleições, mas também por causa das diferentes cepas do vírus que agora estão sendo relatadas em todo o mundo”, disse o estrategista-chefe de investimentos da CFRA, Sam Stovall.

As bolsas americanas fecharam em alta generalizada: Dow Jones avançou 0,55%, o S&P 500 subiu 0,73% e Nasdaq valorizou 0,85%.

Na Europa, o dia foi negativo para o mercado de ações, com perdas em setores defensivos se sobrepondo a ganhos em ações de petróleo e varejo.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,61%, a 6.612,25 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,55%, a 13.651,22 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,44%, a 5.564,60 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,52%, a 22.200,60 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,10%, a 8.091,50 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,31%, a 5.008,53 pontos.

Na Ásia, o índice de blue-chips da China ampliou os ganhos para atingir uma máxima de cinco anos e meio, ajudado pelos papéis de consumo, com os investidores aguardando mais medidas para alimentar o consumo no país em meio ao surto de coronavírus.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,37%, a 27.158 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,64%, a 27.649 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,73%, a 3.528 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,91%, a 5.368 pontos.

(*com informações da Reuters)