Site Overlay

Bolsa tem maior queda desde outubro e volta aos 115 mil pontos; dólar sobe

A bolsa de valores brasileira fechou em forte queda nesta sexta-feira (29), em meio a preocupações com movimentos especulativos em Wall Street após o caso Gamestop, além da temores sobre uma greve dos caminhoneiros e dúvidas sobre novos estímulos fiscais. Já o dólar ganhou força, com o mercado na defensiva às vésperas das eleições para o comando das casas legislativas.

LEIA MAIS:

O principal índice da B3, o Ibovespa, recuou 3,2%, aos 115.079 pontos, acumulando queda de 1,96% na semana e declínio de 3,3% em janeiro, segundo dados preliminares. Foi a maior queda diária desde o recuo de 4,25% em 28 de outubro.

Já o dólar comercial fechou negociado a R$ 5,4745, subindo 0,69%. No mês de janeiro, acumulou valorização de 5,46%.

Recentes ataques especulativos em Wall Street, relacionados ao “short squeeze” da Gamestop, geraram volatilidade e alimentaram aversão a risco em outros mercados financeiros.

A B3 afirmou que submeterá a negociação dos ativos e dos derivativos da resseguradora a leilões a partir desta sessão, indicando que está atenta a movimentações atípicas.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) também alertou que está monitorando o mercado e a comunicação nas redes sociais e que penalizará atuações para influenciar de forma deliberada os mercados.

Também há dúvidas sobre a capacidade do presidente dos EUA, Joe Biden, de conseguir aprovar no Congresso americano sua proposta de US$ 1,9 trilhão em incentivos fiscais, após rumores de que o pacote poderia ser dividido em duas partes.

Dólar mais forte

O mercado considerou que declarações feitas na quinta pelo diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, e pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto, esfriaram apostas em alta breve dos juros, o que acabou golpeando o real. O dólar despencou 2,7% na terça-feira, quando a ata do Copom indicou um BC mais disposto a elevar a Selic.

Nesta sexta, dados mostraram explosão do déficit primário em 2020 e dívida pública em um recorde perto de 90% do PIB. “Diante da perspectiva de menor crescimento e das incertezas fiscais, o real deve se manter pressionado neste início de ano”, disse o Bradesco em nota na qual rebaixou a perspectiva de expansão do PIB neste ano de 3,9% para 3,6%, citando o agravamento da pandemia.

No fim do ano, o Bradesco espera que o dólar esteja em R$ 5,00.

De olho nos desdobramentos para a política fiscal, o mercado encerra a semana na expectativa pelas eleições, na semana que vem, para os comandos da Câmara e do Senado, com os dois candidatos publicamente apoiados pelo governo, Arthur Lira (PP-AL) para a Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) ao Senado, mantendo favoritismo.

Destaques do dia

A ação do grupo IRB (IRBR3) caiu 6,13%, com o papel sob os holofotes em meio a movimentações de um grupo de investidores para elevar as cotações, em uma tentativa de imitar a alta da Gamestop. Na véspera, elas subiram quase 18%, mas hoje chegaram a cair 7,7% no pior momento.

No Brasil, em um grupo do Facebook chamado “IRBR3 Forum Investing”, com 8.300 membros, investidores afirmaram que a intenção era imitar os investidores de varejo dos EUA, usando derivativos e coordenando a compra em fóruns de mídia social que geraram altas em ações como a Game Stop.

Petrobras (PETR4) afundou 3,85%, apesar da alta dos preços do petróleo no exterior, tendo no radar a paralisação dos caminhoneiros, mesmo após o presidente da estatal, Roberto Castello Branco, afirmar na véspera que ameaça de greve não é problema da companhia, que segue praticando preços de paridade internacional.

Bolsas globais

Os principais índices de ações dos Estados Unidos caíram nesta sexta-feira, depois de dados sobre a vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson prejudicarem o sentimento, enquanto persistiam preocupações em torno de um impasse crescente entre fundos hedge e investidores de varejo.

As ações da Johnson & Johnson chegaram a perder 4%, após a farmacêutica dizer que sua vacina de dose única foi 72% eficaz na prevenção da Covid-19 nos Estados Unidos. Globalmente, a taxa foi menor, de 66%.

Segundo dados preliminares, o Dow Jones recuou 2,06%, para 29.973,47 pontos, o S&P 500 perdeu 1,97%, para 3.712,77 pontos, e o Nasdaq desvalorizou-se 2,05%, para 13.063,58 pontos.

As ações europeias registraram seu pior desempenho semanal desde outubro, em meio a preocupações em torno da distribuição lenta de vacinas contra a Covid-19 e depois que um frenesi no trading de varejo balançou Wall Street. O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,95%, a 1.524 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,87%, a 396 pontos.

As ações da China registraram perda semanal de mais de 3% nesta sexta-feira, já que as preocupações com as condições de liquidez apertadas afetaram o sentimento, embora tenham registrado ganhos mensais em meio a esperanças crescentes de uma recuperação econômica.

*Com Reuters