Site Overlay

Casas de investimentos estimam que Vale pagará dividendo de até 13% em 2022

As casas de investimentos estimam que a Vale (VALE3) pague uma taxa de dividendo de até 13% no ano de 2022, após a companhia ter divulgado na véspera seus dados de produção.

A mineradora produziu 89,4 milhões de toneladas de minério de ferro no terceiro trimestre, alta de 0,8% ante o mesmo período do ano anterior. Já as vendas da commodity e de pelotas chegaram a 75,8 milhões de toneladas, avanço de 2,2% no mesmo período de comparação.

Ao afirmar que a Vale está agindo rapidamente em resposta às condições “desafiadoras e voláteis do mercado”, e está dobrando sua estratégia de valor sobre volume, Caio Ribeiro, analista do Credit Suisse, disse em relatório estimar que os rendimentos de dividendos da companhia devem permanecer em, pelo menos, 10% em 2022.

“No entanto, acreditamos que a probabilidade de dividendos extraordinários adicionais no segundo trimestre de 2021 é relativamente baixa, visto que a Vale deve operar acima de sua meta de expansão da dívida líquida de US$ 15 bilhões. Em 2022, esperamos que dividendos extraordinários voltem à mesa (e potencialmente um novo programa de recompra)”, informou.

O Credit tem recomendação de compra para os papéis da empresa e preço-alvo para as ADRs (recibos de ações negociados na bolsa de Nova York) em US$ 24 – atualmente negociadas em US$ 13,85, considerando o fechamento do pregão desta quarta-feira.

A equipe do BTG Pactual, por sua vez, projeta um rendimento médio de 13% para 2022, já que, na visão da casa, a gestão da estatal continua “altamente disciplinada na alocação de capital”, o que implica que a maior parte da agenda deve envolver retornos dos acionistas.

“Acreditamos também que a empresa continuará apresentando um progresso tangível em termos de ESG, removendo o desconto excessivo atualmente atribuído ao preço de suas ações”, afirmaram os analistas Leonardo Correa e Caio Greiner, que reiteraram recomendação de compra para as ações das companhia com preço-alvo em US$ 22 para as ADRs.

No útimo anúncio de proventos, em setembro, o conselho de administração da mineradora aprovou a distribuição de R$ 40,2 bilhões em dividendos aos acionistas da companhia, valor equivalente a R$ 8,19 por ação, o que superou as expectativas das casas de investimentos na ocasião.