Site Overlay

CSN encerra em alta de 8%; Telefônica sobe 7% e lidera altas da semana

As ações das Magalu, que mais cedo emplacavam a lista das principais altas do Ibovespa, desaceleraram no final do pregão. Ainda assim encerraram a sexta-feira (19) em alta de 3,11%. O papel MGLU3, porém, ficou entre as principais quedas da semana.

Os papéis da CSN foram os que mais avançaram embalados pelo dia positivo para o setor siderúrgico.

Os papéis das companhias de telecomunicação também performaram com viés positivo, após o STF formar maioria pela redução do ICMS sobre o setor em Santa Catarina.

A Petz, que também registrava alta depois de precificar seu follow-on, fechou estável.

Fora do Ibovespa, a Dasa subiu forte na esteira da aquisição da empresa Laboratório de Medicina, localizada na Argentina. Confira os destaques do dia:

Siderúrgicas e Vale

As ações da CSN (CSNA3) encerraram em alta de 7,98%, para R$ 21,39, na liderança das principais altas do Ibovespa. A Vale (VALE3) também teve um ganho de 2,73%, para R$ 64,03.

Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos, sinalizou que o aumento de oferta de terrenos pelo governo chinês acabou elevando os preços do minério de ferro. Somado a isso, o Japão anunciou uma injeção de dinheiro na economia duas vezes maior do que os analistas projetavam. “Não era esperado um estímulo nessa magnitude, mas pode ser um catalisador para o crescimento de infraestrutura em países pós pandemia”, informou.

Confira como performaram os papéis do setor:

PapelPreço Variação em %GGBR424,792,10USIM512,251,41CSNA321,397,98

Telecomunicação

As companhias de telecomunicação também subiram forte. A Telefônica (VIVT3) avançou 6,81%, para R$ 53, entre as principais altas do dia. O papel também ficou com a maior valorização da semana. Enquanto a TIM (TIMS3) subiu 5,15%, para R$ 13,48. Os papéis repercutiram notícia de que o STF votou pela redução do ICMS sobre o segmento em Santa Catarina.

“A notícia é positiva para as ações do setor de telecomunicações, ainda que as empresas não consigam capturar tudo isso como ganho de margem, já que redução de preços deve aumentar a demanda pelos serviços ofertados”, comentou a Ativa Investimentos.

Petz

A varejista de produtos para animais de estimação a Petz (PETZ3) encerrou estável, negociada a R$ 19,55. A companhia levantou R$ 779 milhões em um “follow-on”, que é quando uma companhia já listada em bolsa faz uma nova oferta no mercado de ações. A companhia emitiu 41 milhões novos papéis precificados a R$ 19 cada um.

O valor representa desconto de 2,8% em relação ao fechamento de quinta-feira, quando as ações da Petz fecharam negociadas a R$ 19,55.

A Petz disse que pretende usar o dinheiro levantado para acelerar a abertura de novas lojas, fortalecer o ecossistema e novos negócios/M&A e desenvolver sua plataforma digital, tecnologia e logística.

Em relatório, a equipe da Levante Investimentos disse que enxerga como positiva a oferta da companhia que deve trazer impactos positivos para suas ações no curto prazo, fortalecendo o caixa da companhia para seguir com seu plano de negócios.

“A companhia não teve dificuldades em atrair investidores para a oferta, visto que tem entregado bons resultados operacionais, aproveitando de forma bastante estratégica as oportunidades do setor de pets que tem crescido de forma consistente nos últimos anos”, afirmaram os analistas da casa.

Alliar

A Alliar (AALR3) fechou mais um dia em forte alta. A companhia avançou 12,20%, negociada a R$ 17,02. A companhia informou que a Mam Asset Management, que pertence ao empresário Nelson Tanure, enviou proposta vinculante direcionada aos acionistas controladores para aquisição de até a totalidade das ações detidas por eles pelo preço de R$  20,50 por papel. A companhia informou que a proposta é válida até o dia 26 de novembro de 2021.

Dasa

A Diagnósticos da America (DASA) (DASA3) subiu 5,59% para R$ 37,40. A empresa comunicou que sua subsidiária, a Diagnósticos Maipú, adquiriu 100% do capital social da empresa argentina Laboratório Medicina.

A Laboratório  de  Medicina desenvolve,  na cidade  de Buenos  Aires,  a  prestação  de serviços  de  laboratório  de  análises  clínicas. A companhia informou que o núcleo  técnico operacional da empresa adquirida acrescenta  maior  capacidade  de  processamento, complementando  as  atividades  da Diagnósticos Maipú.

A Dasa esclarece ainda que a aquisição será realizada integralmente com recursos locais, sem necessidade de qualquer contribuição adicional da companhia.

A empresa disse ainda que a compra da empresa está alinhada aos seus planos de expansão.

Resumo da semana

Principais quedas

AtivoVariação semanalLWSA3-21,20GETT11-17,14MGLU3-16,86IRBR3-12,71

Principais altas

AtivoVariação semanalVIVT37,55SUZB34,30RENT34,22LCAM33,68