Site Overlay

Geração Z constrói poupança e foca em finanças no pós-pandemia

Os adultos da Geração Z, que cresceram com a internet e aplicativos de redes sociais, estão mais focados em economizar e obter educação financeira após a pandemia.

Esse é o resultado de uma pesquisa do Bank of America que constatou que 70% do grupo aumentou sua poupança no ano passado, enquanto 26% contribuíram para uma conta de aposentadoria e 26% investiram no mercado. Apesar dos desafios trazidos pela pandemia, mais de dois terços dos entrevistados com idades entre 18 e 24 anos permanecem otimistas sobre seu futuro financeiro.

“Esta geração é automotivada, adotando comportamentos financeiros que os preparam para um futuro positivo”, disse Christine Channels, chefe do banco comunitário e proteção ao cliente do Bank of America, em entrevista. O grupo também está mais propenso a falar sobre finanças e “se abrir sobre o que eles fazem ou não sabem”.

Homens e mulheres da Geração Z buscaram educação financeira apesar da falta de acesso em suas escolas e comunidades, mostram os resultados da pesquisa. 

Um terço da população pesquisada avalia seu conhecimento financeiro como baixo, e 40% desse grupo afirma não saber por onde começar a aprender sobre finanças e que nunca foi oferecido um curso na escola. A maioria afirma ter aprendido sobre finanças em casa ou com a família.

A geração nascida entre 1997 a 2012 foi moldada por grandes eventos, como a pandemia do novo coronavírus, bem como avanços tecnológicos, incluindo o surgimento de aplicativos de redes sociais como Instagram e Snapchat. Eles têm conhecimento sobre os conceitos financeiros básicos, incluindo poupança e orçamento, mas menos sobre preparação financeira, como investir, economizar para a aposentadoria e comprar uma casa, segundo o estudo.

Veja também