Site Overlay

Impasse deixa acordo comercial do Brexit no fio da navalha

As negociações comerciais pós-Brexit estavam no fio da navalha nesta segunda-feira, à medida que Reino Unido e União Europeia faziam sua última tentativa de superar diferenças significativas e chegar a um acordo que evite uma saída desordenada em apenas 24 dias.

LEIA MAIS: Reino Unido aprova vacina Pfizer/BioNTech contra covid-19

Com o crescente temor de um caos sem acordo comercial depois que o Reino Unido finalmente deixar a órbita da UE, em 31 de dezembro, as negociações serão retomadas em Bruxelas antes de que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, analisem a situação na noite desta segunda-feira.

O primeiro-ministro irlandês, Micheal Martin, disse no domingo que as chances de um acordo eram de 50-50. O banco de investimentos JPMorgan disse que as chances de uma saída sem acordo aumentaram de 20% para um terço.

A libra caía devido às preocupações de que não haverá um acordo cobrindo um comércio anual de quase US$ 1 trilhão.

O negociador-chefe da UE, Michel Barnier, estava “bastante abatido quanto às perspectivas de um acordo” quando falou a enviados nacionais durante uma refeição em Bruxelas na manhã desta segunda-feira, segundo um diplomata que participou da reunião.

As negociações UE-Reino Unido chegaram na reta final, o tempo está se esgotando rapidamente“, disse outro diplomata da UE. “Cabe ao Reino Unido escolher entre … um resultado positivo ou um resultado sem acordo.”

As negociações comerciais não parecem boas, a menos que o Reino Unido compreenda a necessidade de encontrar um meio termo em três principais questões pendentes, disse a comissária de Serviços Financeiros da UE, Mairead McGuinness, nesta segunda-feira.