Site Overlay

JPMorgan tem lucro acima do esperado no 4º trimestre

O JPMorgan Chase teve queda de 14% no lucro do quarto trimestre, mas o resultado superou estimativas de analistas, ajudado por forte desempenho da unidade de banco de investimento.

O maior banco dos Estados Unidos, cuja performance é frequentemente vista como um termômetro da economia do país, teve um salto de 28% na receita de banco de investimento, enquanto a receita geral de negociação caiu 13%.

As ações do JPMorgan, que subiram 6% este ano, caíram 5% nas negociações antes do pregão de sexta-feira.

“A economia continua indo muito bem, apesar dos ventos contrários relacionados à variante Ômicron, inflação e gargalos nas cadeias de suprimentos”, disse o presidente-executivo do JPMorgan, Jamie Dimon.

O recuo na atividade de trading no quarto trimestre foi amortecido por mais uma forte exibição da área de banco de investimento, já que as operações de fusões e aquisições quebraram recordes em 2021 e levaram as comissões da unidade a um recorde no primeiro semestre do ano.

Durante o trimestre, o JPMorgan manteve sua posição como o segundo maior provedor de consultoria de M&A depois do Goldman Sachs do mundo, de acordo com a Refinitiv. As tabelas classificam as empresas de serviços financeiros pelò volume de comissões de assessoria a fusões e aquisições que geram.

No geral, o JPM teve lucro de US$ 10,4 bilhões, ou US$ 3,33 por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro. Analistas estimavam lucro de US$ 3,01 por ação, segundo dados da Refinitiv.

A receita permaneceu quase estável em US$ 30,3 bilhões. O lucro do banco também foi impulsionado pela liberação de US$ 1,8 bilhão em provisões.

Veja também

  • 2022 é realmente o ano da decolagem?
  • Mais negociadas, porém, descontadas: por que MELI34 segue ‘andando de lado’?
  • inflação vai dar trégua em 2022? Veja o que pensam 4 casas de análise
  • BDRS das big techs: é hora de vender? E ainda, Moura Dubeux sobe mais de 13%