Site Overlay

Méliuz sobe mais de 8% em 1º dia de desdobramento; CSN e Vale recuam

O Ibovespa, principal índice negociado na B3, encerrou a semana na vermelho e não conseguiu sustentar o bom humor do mercado após o presidente Jair Bolsonaro divulgar carta em tom conciliador e afirmar que “nunca teve a intenção de agredir quaisquer dos Poderes”. 26 ações das 91 listadas no índice fecharam no azul.

Os papéis de Méliuz (CASH3), Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4) foram destaques do noticiário do dia. Na esteira do anúncio de compra do grupo de materiais de construção Lafarge Holcim, a CSN (CSNA3), que chegou a avançar mais cedo, desacelerou e passou a cair.

Fora do Ibovespa, quem manteve direção positiva foi a Log Commercial Properties (LOGG3), que anunciou um novo programa de recompra de ações. Veja os destaques:

Méliuz

Méliuz (CASH3) subiu 8,43%, para R$ 5,93. A companhia iniciou nesta sexta o desdobramento das ações na proporção de 1 para 6. O papel, ontem negociado na casa dos R$ 35, a partir de hoje pode ser comprado por um valor bem inferior, o que estimula a liquidez (facilidade para negociar). Aos acionistas que já têm posição na empresa, as ações resultantes do desdobramento serão creditadas até o dia 14 de setembro de 2021.

CSN

A CSN (CSNA3), que subiu mais de 2% pela manhã, desacelerou e fechou em queda de 1,32%, negociada a R$ 33,75. A companhia informou que sua controlada CSN Cimentos celebrou contrato para adquirir 100% das ações do grupo de materiais de construção Lafarge Holcim por US$ 1,025 bilhão. Segundo a companhia, a aquisição adiciona uma capacidade produtiva à CSN Cimentos de 10,3 milhões de toneladas de cimento por ano (MTPA) por meio de plantas de cimentos estrategicamente localizadas no Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste.

Log

A Log Commercial Properties (LOGG3) fechou com ganhos de 0,82%, cotada a R$ 27,10. A empresa informou a aprovação de um novo programa de recompra de ações, que passou a vigorar ontem, para a aquisição de até 5.500.000 de ações. A empresa também o encerrou o programa de recompra anterior por meio do qual foram adquiridas um total de 2.114.200 papéis.

Vale

A  Vale (VALE3) caiu 0,12%, negociada a R$ 94,81. A mineradora informou que apresentou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 27 de julho, termo de compromisso para neutralização dos repasses financeiros, provenientes dos agentes do setor elétrico, em razão da perda de geração de energia da Usina Hidrelétrica (UHE) Risoleta Neves após impactos do rompimento da Barragem de Fundão.

De acordo com a companhia, a proposta prevê o pagamento de todos os valores decorrentes da paralisação da UHE Risoleta Neves desde o acidente em Mariana, em 5 de novembro de 2015, até dezembro de 2022. Os valores retroativos, já repassados à usina, serão corrigidos, estimados em cerca de R$ 781 milhões, e pagos na contabilização do primeiro mês posterior à data de início de vigência do Termo de Compromisso.

Petrobras

A Petrobras (PETR4) fechou em baixa de 0,63%, negociada a R$ 25,34. A estatal informou na noite de ontem que concluiu a quitação do Termo de Compromisso celebrado com a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) referente ao processo de migração dos Planos Petros do Sistema Petrobras Repactuados (PPSP-R) e Não Repactuados (PPSP-NR) para o Plano Petros-3 (PP-3), no valor de R$ 1,27 bilhão.

A empresa também comunicou que aprovou novos modelos contratuais para venda de gasolina A e de óleo diesel rodoviário e marítimo para as distribuidoras de combustíveis, “visando simplificar alguns processos, aumentar a competitividade e trazer flexibilidade na adoção de novas estratégias comerciais”, disse em nota.

Veja também

  • Ação da Mobly ‘derreteu’ mais de 50% desde estreia na B3: o que esperar?
  • Após Brasil e EUA, Taurus foca expansão na Índia
  • Conheça os 10 fundos de ações que mais renderam em agosto
  • Efeito Temer? Bolsonaro ameniza tom e Ibovespa dispara