Site Overlay

Tesouro Direto terá resgates no mesmo dia a partir de setembro

Os investidores que venderem seus papéis do Tesouro Direto não precisarão mais esperar dois dias para receber o dinheiro na conta. A partir do dia 13 de setembro, a liquidação dos resgates de títulos públicos poderá ser feita no mesmo dia.

A novidade foi anunciada pela B3 no começo de maio, mas a data de início ainda não havia sido definida.

Com a mudança, a liquidação dos papéis do Tesouro acontecerá em D+0 (no mesmo dia da ordem de venda) para pedidos de resgate feitos até 13h. Após este horário, a liquidação acontecerá em D+1, ou seja, no prazo de um dia útil após o pedido.

Leia mais: Como investir em Tesouro Direto pensando na aposentadoria?

“A antecipação de resgates para D+0 compreende mais uma melhoria no Tesouro Direto, resultado de discussões recorrentes com todos os participantes do programa, como forma de propiciar facilidade e melhores alternativas para o investimento dos brasileiros”, informou a B3.

O Tesouro Direto é um programa de compra e venda de títulos públicos federais para pessoas físicas. Ele funciona como um empréstimo do investidor para o governo se financiar, na forma de títulos de dívida. Em troca, o Tesouro paga juros para quem deixou seu dinheiro investido.

Como funcionam os resgates até agora

Hoje, o investidor que vende o papel do Tesouro Direto entre meia-noite e 18h de dias úteis tem o dinheiro pago na conta de sua instituição financeira a partir das 13h do primeiro dia útil após o pedido de resgate.

Quando a venda dos papéis é feita entre 18h e meia-noite dos dias úteis, finais de semana e feriados, o dinheiro cai na conta do investidor a partir das 13h do segundo dia útil após a ordem de resgate (D+2).

Leia também